manhã de reposição



Assim que os livros encontram novos lares, os comerciantes entram em contato:

– Farelo, tá faltando título aqui para os clientes – via WhatsApp, informa a Samantha, proprietária da loja “Café Moído na Hora”.

– Pode trazer, pode trazer, meu fio! Vai descendo, vai descendo ... cê sabe que num pode faltar cultura pro pessoal – fala Zezim do outro lado da linha.

Separo os títulos. Uma sacola para cada ponto. Nesses estabelecimentos, somos recebidos com muita alegria e gratidão. Os livros gostam e a gente também. 
Café Moído na Hora: ponto do "Livros em todo lugar"

Entrada da loja do "Salão do Zezim" 

0 Kommentare:

Postar um comentário

+