Ratos


Uma hora, os ratos
saem dos sapatos.
Duas horas, em fila,
os ratos descem as cortinas.
Três horas, às pressas,
derrubam as panelas.
Quatro horas, na escuridão,
os ratões roem papelão.
Cinco horas da madrugada,
os ratos sobem a escada.
Seis horas, no telhado,
Os ratos passeiam lado a lado.
Sete horas, pelos canos,
os ratos tomam banho.
Oito horas, atrás do espelho,
os ratos farejam queijo.
Nove horas, depois da sopa,
 os ratos reviram as roupas.
Dez horas, no corredor,
os ratos destroem o isopor.
Onze horas, são uma centena,
os ratos devoram a madeira.  
Doze horas, sem demora, corra,
a casa dos ratos desmorona!

Poeta: Anderson de Oliveira
Livro: A, B... Z BICHO

A campanha #versotododia é uma realização do projeto:


+