2. Construindo um perfil leitor


Olá! Neste segundo post, venho tratar de uma possibilidade. Venho lhe apresentar uma dica, um norte para reduzir ou minimizar um pouco sua ânsia de querer ler tudo (assunto da semana anterior).

Em primeiro lugar, que tal refletir um pouco acerca de questões como: o que eu gosto de ler? Qual gênero eu curto? Gosto de crônicas, poemas, fantasia, ficção, suspense, terror, mistério ou história em quadrinhos?

Ter essas questões em mente contribui para a formação de um perfil leitor. Questões dessa natureza permitirão a leitura de uma trilogia ou de uma saga, por exemplo. Em alguns casos, diria até a leitura do conjunto da obra de um determinado escritor.

Muitos dos nossos pais leram as obras completas do Machado de Assis e do Monteiro Lobato. Conheço uma dezena de pessoas que se orgulham de terem lido a famosa coleção Vaga-Lume. E não é para menos, concorda? Quantos jovens não leram e releram a saga do Harry Potter?
No ano passado tive uma aluna do 1.º Ano, do Ensino Médio, que era fascinada com suspense e terror. E que autores ela lia com frequência? Edgar Alan Poe e Stephen King, em edições maravilhosas, capa dura, com projetos gráficos impecáveis frequentavam sua mesa. Livros que só de a gente pegar já dá vontade de devorar.  Eis aí o caso de uma aluna o seu perfil definido: leitora voraz de suspense e terror.
Chegando ao fim da nossa conversa hoje, a pergunta que fica é: que autores, poetas e gêneros formam meu perfil leitor? 
Se você leu até aqui, se é um leitor voraz, se acredita no poder transformador da leitura e acha útil esta iniciativa, compartilhe este post.          
            Boa leitura!


+