A prata do silêncio


Entre a noite e o início de mais um raio de esperanças, acostumei com a ideia de levantar cedo. 
Às vezes, acordo um pouco mais tarde, atrasado no silêncio da prata que elimina a escuridão, para depois se misturar ao róseo do céu que se vai com a aurora. 
Em boa hora, o meu despertar se alegra com o universo das pequenas cenas. O dia cresce à luz azul do contorno amarelo, na trempe do fogão, meu irmão! Vou preparar o café e pedir ao Criador para iluminar nossa quebrada.
Imagem disponível em: <http://deniseludwig.blogspot.com.br/2013/01/arte-em-fotografias-e-pinturas-da.html> 
+