Um recado para o céu

* Cath Vieira
Naquela manhã seca e fria, o menino olhava fixamente para a árvore. Aturdido, observava os passarinhos no ninho. Seus pequenos gestos retratavam tamanha admiração.
– Como as mães dos pássaros sabem quais são seus filhos, são todos iguais - ele indagou.
– Toda mãe reconhece seu filho de longe - retrucou o velho homem.
– De tão longe assim? 
- De tão longe assim.
– Então minha mãe percebeu que eu cresci alguns centímetros. Estou cada dia mais perto das estrelas. Será que ela está me vendo do céu ?
– Ela sempre estará com você. - Como o senhor tem tanta certeza?
– Como o dia está hoje, meu jovem?
– Muito frio.
– É assim que retruca o coração nos abandonos. E o velho seguiu, deixando pra trás aquele coração referto de sonhos e parco de esperança.
*Cath Vieira é fã do escritor Bartolomeu Campos de Queirós
A imagem deste texto está disponível em: http://nosso.jor.br/wp-content/uploads/2013/10/menino-de-rua.jpg
+