A solidão em sua melhor perspectiva


Aline Pereira*

Há algum tempo venho me sentindo sozinha mesmo rodeada de pessoas que me fazem feliz (ou tentam).

Acredito que estou sozinha sim, mas não sozinha no sentido de ausência de pessoas ao meu lado, mas sozinha no sentido de ausência de mim mesma.

Já me disseram que a solidão é diferente de estar só. E hoje eu percebo que realmente essa diferença existe.

A solidão é bem mais complexa do que parece, é esperar o futuro com descrença, é ter em algum momento os olhos lacrimejando diante das derrotas e quebras de expectativas.

É criar esperanças que não vão conseguir ser sustentadas no momento.

É afastar de si mesmo como que se afastando de tudo que não faz bem pra alma.

É distanciar-se de si na esperança de se aproximar, em futuro próximo, de uma maneira como jamais tenha sido; com uma conexão tão forte que preencha a lacuna deixada pela falta do "eu".

É buscar, na ausência, uma presença íntegra de si mesmo para poder seguir a vida, feliz ao lado de si, e de outras pessoas tão importantes quanto você.  



Aline Pereira é estudante do 3.º Ano do Ensino Médio.  
+