Não foi ofensivo


Antes de pisar o chão da sala naquela calorosa manhã de março, um pequeno grupo de alunos veio me parabenizar. Foram muitos abraços e tímidos apertos de mãos.
– Calma, gente. Não é meu aniversário. Não ganhei na loteria. O que está acontecendo?
– Quê isso, fessô?
– Vai fingir de bobo agora?
– Tá pagando de esquecido, por quê?
Entre pequenos sorrisos e abraços, o mais corajoso mandou a real:
– Hoje é seu dia! 8 de março! Dia da Mulher!
– Ah, sim. Entendi. Na sala continuaremos a prosa. Pode ser?
– Aí, fessô, cê num curtiu a brincadeira, né? – indagou-me o mais corajoso.
– Acho que “deu ruim” – concluiu o mais engraçado.
– Nada disso, galera. Tá de boa! Muito obrigado! Bora lá? Vai bater o último sinal.
Relatei o ocorrido para a turma. Alguns alunos riram da atitude bizarra dos colegas.
            Depois o silêncio. 
            Todos olhavam pra mim. Não resisti. Disparei:
            – Não me importei com a brincadeira. Provavelmente por conviver com três lindas gatas e dizer que “já fui mulher, eu sei”, recebi tal tratamento; mas tudo isso não chega ao universo delas.

Querem saber? Quem dera se a gente tivesse a força que só elas possuem para enfrentar os inúmeros desafios do cotidiano, do trabalho, da vida: preconceito, violência, salários diferenciados (inferiores), piadas machistas, desrespeitos de todos os rumos.

Quem dera se os homens fossem desdobráveis como elas são. Elas são multiplicadoras de carinho, afeto, dedicação e amor.

Quem dera se conseguíssemos suportar as tensões pré|durante|depois| de todos os meses. Que homem no mundo, gente, suportaria a dor do parto?

E por que cabelo branco no homem é bacana, é chique ter um grisalho e para as mulheres não?  Talvez porque elas saibam se vestir, comemorar todas as datas, harmonizar os diferentes momentos que a gente ainda não aprendeu. Lembramos das datas? Quem me dera ter, um dia, a intuição que só as mulheres têm.

Então, meus caros, o cumprimento não foi ofensivo. Foi reflexivo. Que tal imaginar o quanto temos que valorizar as mulheres?  

Crédito da imagem: 
http://disneybabble.uol.com.br/br/comportamento/mulher-inteligente-x-mulher-bonita
+