Meu pai nunca foi fácil


Meu pai mudou com mamãe para Belo Horizonte, quando eu ainda era bebê. Ele trabalhava de taxista. Pegou uma fase que a praça estava boa, tanto que em menos de um ano levantou capilé alto e comprou um táxi na bucha, no “quesh”, entende? Era muito dinheiro.

Porém...

Chegou em casa e contou pra minha mãe que havia comprado o carro e a placa financiados. Disse que fez um ótimo investimento, mas para isso teria que trabalhar mais para pagar logo.

Mentira!

Na verdade, inventou essa desculpa pra ficar todas as noites na casa da amante, com quem, inclusive, tinha outro filho. É verdade. O meu pai nunca foi fácil.

Um dia a casa caiu! Cornilda e Chifronésia descobriram a façanha do salafrário e botaram o cara pra correr. E o que ele fez?

Depois, morando um tempo na Região da Pampulha, passou a colocar anúncios nos jornais à procura de empregadas domésticas. “Mascava” todas que passavam por lá até que um dia encontrou uma muito das arretadas. Com ela juntou os trapos e encomendaram mais uns dois bacuris. Devem estar felizes.

Pelo menos ele endireitou, né?

Será?         
+