Luz e sentido, o coração


Pela manhã, ainda de madrugada, a lua invadiu a janela da minha casa. Sua beleza encheu minha agenda de planos e pequenas, grandes realizações. 

À tarde, tenho que organizar os livros para a próxima doação! Pensei sobre os livros que serão doados. Refleti um pouco acerca da minha relação com as obras literárias. 

Aos poucos,vou-me sentindo uma pessoa importante, diante deles. Outro dia, um brother mandou uma mensagem:

- Farelo, tô precisando do livro Amar, verbo intransitivo, do Mário de Andrade. Você tem?

- Claro, meu caro. Pode vir buscar. 

Ele sabia que se eu não tivesse para doação, daria um jeito de arranjar. Coisas assim iluminam minha vida: poder ajudar um morador que necessita de um livro. 

Em outras palavras, estou me tornando "o cara que consegue as coisas".É muito bom ser assim reconhecido, tratado. Lá no Zezim, sou "o cara dos livros". E com meus versos vagabundos/vou construindo outros mundos.    
+