Não, eu não aceito

*Ana Clara Alves
Ainda existem em mim palavras, palavras que não foram ditas. Momentos não vividos. A dor de não ter dado calorosamente um abraço de despedida. A agonia de não ter dito a grandeza do amor que sinto, por não ter enxergado muitas vezes o poço fundo de tristeza que havia dentro de ti e lhe confortado com meu ombro; por não ter mencionado o valor de cada suspiro teu.
Na minha plena individualidade, só enxergo meus problemas e reclamo por tudo que não esteja em meus planos. Mas meu coração se tortura cada dia mais, talvez por saudades, ou quem sabe por um vazio?
MAS minha ignorância tamanha sofre de remoço. Mais ignorante do que o oceano é não valorizar a quem me restou e esperar com que a vida me dê rasteiras para que eu acorde. Não, eu não aceito ...
*Ana Clara Alves adora teatro, é aluna do Ensino Médio

A fotografia deste post está disponível em:
<http://www.cultura.pe.gov.br/wp-content/uploads/2014/10/tentativa-com-tatiana-schunck-fotografia-nelson-kao.jpg>
+