Quase aurora


Foi um sonho. Meio. Estranho.
Reflexo do cansaço das últimas semanas. “É que você tem atravessado a rua do lado inverso, meu chapa”, disse o Esquilo. Virei pro lado e tentei juntar um resto de noite na cama. Veio com tudo pra cima de mim. Era um monte de vaga-lumes. Lindos até. Só que de longe. De perto, transformavam-se em formigas cabeçudas, libélulas, borboletas e era como se um monte desses seres quisessem minha fala, o fôlego, o tráfego. Queriam, enfim, meu silêncio.  

Acordei.           
+