Que há no seu brilho


Nessa manhã tive a oportunidade de palestrar para estudantes da 1ª série do Ensino Médio de uma escola da rede privada de BH. Iniciei a prosa, descrevendo um pouco sobre a minha relação com as artes, em especial, a literatura. Quando fui despertado para a literatura, como leitor: presenteado com a poesia de Vinícius de Moraes. 

Claro que não podia deixar de mencionar Jean-Michel Basquiat, pintor neoexpressionista que se encontra nas fotografias desta postagem. Em outras palavras, para quem está lendo blog pela primeira vez, Basquiat é o artista que homenageei com a criação do pseudônimo Farelo de Quiat. 

Nesses encontros com a rapaziada, não gosto de me estender muito. O lance é contar um pouco mesmo sobre as correrias da quebrada: produção cultural, envolvendo teatro, doação de livros e a manutenção do blog. E a vida de escritor. 

E a minha alegria foi receber o incentivo desses jovens para continuar firme na luta; pois a resposta deles foi bastante positiva. A gente saca essas coisas pela qualidade das perguntas, no brilho do olhar de cada um, dos ouvidos atentos... o carinho de quem mesmo cansado...louco para a chegada do recesso deram moral para este poeta vagabundo que vos escreve. A vocês, meu muito obrigado! 



+