Entregando portas da lua

Que dia maravilhoso! Na parte da manhã, fui entregar uns exemplares do livro "A terceira porta da lua". De repente, um brother, vire e fala: "Eu também tenho um presente para você. Vamos fazer uma troca!" 

Foi uma troca de verso e prosa, poesia e canto. Ele recebeu o livro e, em troca, entregou-me um lindo poema (transcrito a seguir, na íntegra). O nome dele? Renan Siman, poeta e compositor...parceiro de sarau e de algumas intervenções artísticas/literárias. Muito obrigado, my brother! Juntos vamos espalhando poemas, cantos, contos e um pouco de juízo no olho da rua. 

De tudo ao Farelo

No dicionário não há valor,
Parece insignificante.
Ah, como são essas aparências!
Um dicionário de hipocrisia.

Mas o maestro não prende ao significado
Ele dá novos sentidos,
Novos estímulos aos seus alunos,
Novas emoções com velhos caminhos.

Assim nasce o escritor
Nobre e humilde
Sem limites da palavra,
Escrevendo o mundo.

E que esse mundo vire pó.
E que esse mundo vire mais um farelo,
Abrindo novas esperanças,
Esfarelando novos pensamentos.

A você, que não é só um professor, mas um artista, um exemplo de pessoa, um parceiro, um amigo. A você, Farelo de Quiat: Quieta, Alfredo*!!!


Renan Siman Claudino – 01/11/2014

*Não é que ele lembrou que juntando todas as letras do pseudônimo, teremos esse..."Quieta, Alfredo?"
+