Dezessete dias

Do aniversário do blog até aqui, passaram-se dezessete dias. Um curto espaço de tempo, se pensarmos na extensão de um ano, concorda? Porém, tenho que admitir que não tem sido fácil acostumar com a ideia de escrever postagens com frequência irregular. Eis a verdade.

Para minha alegria, muitos leitores têm questionado a presença na escrita diária. Apenas para exemplificar, tem o caso do amigo Paulo Fernandes que diz ter ingerido algumas doses de calmante toda vez que entra no blog e não encontra nenhuma novidade. 

— Uai, Farelo, você não tem postado nada no blog?

E na real, meus brothers, eu tenho pensado muita coisa nesses últimos dezessete dias. Dirijo-me diretamente a vocês e a todos os leitores deste espaço. Pensei... e estou pensando....refleti bastante sobre as ações, as declarações, motivações, representações e alucinações que quero viver pela frente...

As reticências que fraturam minhas divagações têm que ser sim compartilhadas com vocês, Brothers, que vêm lançando um farol nas migalhas que compõem a trajetória artístico-literária.

— Meu caro assessor, Paulo Fernandes: será que em menos de 02 anos este blog será notícia em rede nacional?

— Meu nobre encantador de crianças de todas as idades, Pierre André: por que ao escrever sobre livros e crianças, a gente encontra uma energia muito forte?
  
— Meu ilustre web design, Ícaro Molinari: como será escrever a milésima postagem em um blog? Será que a plataforma do blogspot suportará 1000 posts de um farelo? 

Como ando em vias reflexivas, estou lançando o desafio a esses amigos e parceiros: Vocês têm o prazo de 24 h para responder às pequenas dúvidas. Do contrário, amanhã....


"Perceberam a beleza desta maçã?" 
+