Zero à direita VII


Hoje não tem ironia. Será direto. Na lata mesmo. É porque a partir de terça vai ter circo na tv. Meus queridos impostos, a cidade está imunda! Pelo amor que você tem ao País não venha me pedir votos.

Esses fantoches que só aparecem em anos de eleições cansaram a minha falta de beleza. Vá todo mundo para a fila nos postos de saúde; esperar e esperar o busão lotado; aguardar a qualificação dos profissionais da educação; brigar por segurança.

Lutar por segurança chega quase a ser um paradoxo, não é mesmo? É. Mas. Não sei. Desconfio que uma boa parte dos políticos não sabe o que é um paradoxo.
— O senhor disse que não seria irônico.
— Ah, moleque danado, você está aprendendo figuras de linguagem, hein?

..................................................................... Pausa educativa ---------------------------------------------

— Agora, k entre nós k, gasto com campanhas políticas é um exagero, não acha, menino?
— Não.
— Sério?
— Sério.
— É uma hipérbole, senhor Machado.
— Brilhante! Até o próximo encontro. 

Imagem disponível em: <http://www.gilsoncamargo.com.br/blog/uploads/2010/09/patriaomuerte_teatropolitico1960_bairroportao_curitiba6.jpg>
+