Sarau Pé de Sábado

"Bruno matou a mãe,
matou o pai,
os irmãos,
os avós,
os vizinhos.
Matou todo mundo de saudade 
quando foi pra faculdade" 

Com esses versos do brother Sérgio Vaz, ou uma paráfrase do mesmo, abri mais um sarau no Colégio Santa Maria Floresta. Para minha maior felicidade, esse foi o 8º de 2014.  

Por mais simples que seja,  é a reza, o culto, a leveza e descoberta da natureza poética. Alguns transcrevem o porma no caderno, a próprio punho, outros levam os livros, nesse caso, Carlos Drummond de Andrade roubou a cena. E há ainda os brothers que leem os textos nos seus respectivos celulares, smart phone, ipad, tablet. Não importa o suporte, queremos mesmo é poesia.  

Não importa o tamanho, o estilo literário....de Charles Chaplin ao Teatro Mágico, a galera do JB deu um show. Detalhes à parte, assistir a um brother descobrindo Fernan do Pessoa diante da Tabacaria e  uma garota se encantando com a poesia de Paulo Henriques Brito são momentos inesquecíveis, não acham?

E assim. ... vamos espalhando a descoberta pela poesia por aí. ...
Farelos de esperança e artes poéticas

+