Pedro Leopoldo: Arte & Leitura

A história que hoje vou contar tem como protagonista a guerreira Zilda Pacheco, moradora da cidade de Pedro Leopoldo, Minas Gerais. Ela, no momento, faz os cursos de Letras e Pedagogia e, de quebra, o de Libras pelo PRONATEC. Uma das suas grandes realizações é assistir “às crianças sendo crianças”, brincando, divertindo-se com todos os encantos da infância.

Zilda Pacheco possui nove irmãos e nos revelou que o maior legado que seus pais deixaram foi o de incentivo à leitura. Esse prazer pela ação transformadora da literatura permitiu, assim quem sabe, que ela um dia lesse um dos meus posts sobre um dos projetos da nossa quebrada.
Contação de histórias com Paulo Fernandes
Zilda Pacheco, depois de ter assistido a uma apresentação do “Quintal Guegué”, ter lido o relato “Armados com 218” e refletido sobre as carências culturais da sua comunidade, pediu algumas sugestões de elaboração de projetos de incentivo à leitura, contação e histórias: movimentos que pudessem contribuir culturalmente para a região dela. Com pequenas dicas, consegui repassá-la um pouquinho da minha rasa experiência na produção cultural.
Paulo Fernandes, Farelo de Quiat, Zilda Pacheco e Rodrigo Diogo
Zilda Pacheco é amiga comum do Paulo Fernandes, contador de histórias e parceiro do “Livros em todo lugar”. Eu e o brother nos dispusemos a comparecer e a ajudá-la na realização do evento na cidade de Pedro Leopoldo.

Zilda Pacheco contou desse seu desejo para os amigos em um aniversário. Graças ao seu entusiasmo e amor pela leitura, os convidados daquela festa toparam auxiliá-la no movimento, intitulado “1.º Encontro da Arte com a Leitura”.
Lições de solidariedade
Mais de 20 pessoas sacudiram Pedro Leopoldo, movimentaram-se para que o evento acontecesse. A diretora Geralda da Conceição Moreira abriu as portas da Escola Municipal José Elias da Costa para os moradores e, claro, para que se tornasse o palco oficial do “1.º Encontro da Arte com a Leitura”.

A ação virou notícia na rádio comunitária, criaram uma página no Facebook, conseguiram doações de livros, ofereceram pula-pula, algodão doce, pipoca, cachorro quente, contação de histórias e o mais importante: compartilharam a alegria de ser solidário com todos que lá estiveram; pois transformaram o evento em uma grande festa.

Zilda Pacheco, eu e o amigo Paulo Fernandes ficamos muito contentes pelo convite. Muito obrigado por nos permitir fazer parte desse maravilhoso “Encontro da Arte com a Leitura”. Aproveitamos também para parabenizar cada pessoa que lhe apoiou nessa rica iniciativa. O verde da camisa de cada voluntário é a esperança de um Brasil com mais leitores conscientes da importância da solidariedade.  
      

Salve! Salve! Zilda Pacheco e a sua equipe do bem!!!! 
+