Na leitura, um grande encantamento

Maratona do entretenimento artístico-literário. Esse deveria ser o título para os meus últimos dias. Com feriado de Nossa Senhora da Boa Viagem, em Belo Horizonte, passei mais tempo com a família e também com os livros, claro.

Aproveitei para separar umas obras da minha pequena estante para uma universitária do curso de Pedagogia. Por não lhe pedir a autorização, não vou revelar o nome da mesma neste post. Espere um pouco e entenderá uma das alegrias desses últimos dias.

Ainda no primeiro semestre, encontrei a moça, na hora do almoço, lendo uns contos do Machado de Assis. Disse-lhe que tínhamos umas obras de literatura brasileira para doar, caso fosse do interesse dela. Ela nos procurou e recebeu de presente alguns poucos livros. Naquela tarde, falei do “Livros em todo lugar”. Passado um tempo, ela entrou em contato via blog:

“O motivo de meu contato, além da visita ao blog é para demonstrar meu agradecimento e também para pedir que caso tenha mais livros de literatura, em especial a brasileira, que entre em contato comigo e eu o procuro para recebê-los. Como havia comentado com você, tenho na leitura um grande contentamento, se é que essa palavra define o quanto a estimo, mas nem sempre tenho condições de comprar tudo o que quero ler. Não me importo se forem usados ou se estiverem mais velhos. Contanto que o conteúdo não esteja lesionado. Caso tenha alguma obra que possa disponibilizar, aguardo seu contato.”

Eu nunca tinha recebido uma mensagem dessas. Veio como um presente. Não é todo dia que uma estudante me solicita obras da literatura brasileira. Repare também que foi a obra de Machado de Assis que me colocou em contato com a simpática leitora.

Preparei uma pequena caixa: “Contos de aprendiz”, de Carlos Drummond de Andrade; “Memórias de um Sargento de Milícias”, de Manuel Antônio de Almeida; “Crônica da casa assassinada”, de Lúcio Cardoso; “Maíra”, de Darcy Ribeiro; e mais 16 obras.

Não verdade, não sei quem está mais alegre: ela que receberá tais títulos ou este que escreve essas poucas linhas. O fato é que, aos poucos, vamos espalhando farelos por aí. ... de alegria, entusiasmo e valor à literatura brasileira. 
+