Essência Cecília


Alguém pode explicar por que algumas poucas linhas da poesia de Cecília Meireles conseguem nos transportar para a beleza do simples? Alguém que supervaloriza a exatidão dos fatos consegue esquematizar a razão imprecisa desses preciosos versos?

Ela traz o trânsito dos símbolos para os nossos olhos. “A sua vida é uma pobre rosa ao vento”; mas que rosa, mas que perfume!


Entre a beleza das pétalas, a cor dos espinhos e o brilho dos caminhos, Cecília Meireles poetizou todos os ventos, direções e labirintos humanos. 
+