Quintana em nós

“Livros não mudam o mundo. Quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas.” 

Somente as pessoas? Com essa palavrinha “só”, o mestre Mario Quintana nos leva a refletir sobre a importância dos livros na formação da humanidade.  

Curiosamente, há nessa declaração certo humor acompanhado de uma dose lírica de realidades. Quintana nega um tratamento dado aos livros — muitos pensam que eles não têm nenhuma utilidade — para depois afirmar que tais objetos “simplesmente” mudam as pessoas.

Envolvidos com os “Livros em todo lugar”, temos acompanhado a mudança de algumas pessoas. Pergunte ao ator Paulo Fernandes sobre a alegria que é estar no dia de uma doação de obras literárias; converse com alguns clientes do Salão do Zezim; troque umas ideias com os alunos da Cena sobre o ato da leitura.... e compreenderá porque nós tratamos os livros como uma espécie de tesouro.

E é muito bom poder-se orgulhar da nossa literatura, descansar com célebres poemas, alegrar-se com a imagem dos grandes sábios da nossa cultura como essa linda imagem do inesquecível Mario Quintana. 

A todos leitores, amigos e parceiros, ubuntu
+