Lero lero lá fora

Há muitos gols contra a honestidade, nesse enorme campo que é o Brasil. Fico perplexo como alguns jogadores conseguem driblar o direito dos outros, passando por cima dos seus deveres e acertando em cheio a fragilidade dos ingênuos.  
Não há goleiro que segure tamanha bola da vez. Como os artilheiros da impunidade conseguem passar os outros pra trás com tamanha agilidade, meu Deus!
Olhe, estou cansado de levar olé dos corruptos. Minha barba traz alguns fios brancos. São atos que, no mínimo, merecem respeito. Para quem procura estar dentro das regras, batalhando pela manutenção dos princípios, dos valores...aqueles ensinados por nossos pais e avós, não sei não, fica difícil de entender esse campo da deslealdade.
Não sou de causar esparro, muito menos de aprontar barraco. Não faz meu estilo, mas cansei de aguentar tudo calado, entende? É gracinha da companhia telefônica, é o bacana tal se achando o gostosão da bala chita, com suas ideias corrosivas.
 Gostaria de deixar claro que esse desabafo não é para você que me lê... É para um público que não tem competência sequer para compreender tais arranjos retóricos. As farpas são para esses ignorantes.
Por favor, caro leitor, não compartilhe essa minha dor. Moramos no país do futebol e em dia de jogo isso poderia soar como uma ofensa. É que a partir de hoje, eu também vou reclamar...vou cuidar dos meus deveres sim, mas vou lutar pelos meus direitos. Cansei de ser jogado para escanteio.

Imagem disponível em: <http://www.espacoetica.com.br/userfiles/genealogia(2).jpg> 

+