Do lixo às alturas


Julgar as pessoas é, talvez, um dos atos mais comuns em nossas vidas. Julgamos, na maioria dos casos, sem conhecimento de causa. Às vezes condenamos um jovem por ouvir determinados estilos musicais, por ler determinadas literaturas, por passar horas e horas na frente do computador. O que ganhamos, criticando tais adolescentes, sem antes conversamos com eles?

Antes de conhecer um pouco de música clássica, tratava-a com certo desprezo. Mas alguns nomes entraram de forma inusitada na minha vida. Refiro-me a grandes gênios, como: Franz Liszt, Beethoven, Mozart, Bach e Schubert. Não sou grande conhecedor da obra desses músicos, mas o suficiente para reconhecê-los o quanto são importantes para a humanidade.

Em 1999, meu segundo ano de contato com a rua, bem na esquina da Avenida Alfredo Balena com Alameda Ezequiel Dias – Área Hospitalar – Bairro Santa Efigênia – Belo Horizonte, encontrei atrás de um banca de jornal uma coleção inteira de CDs de música clássica.  Ouvia horas e horas, durante a madrugada...quando o papel acabava e a tinta das ideias não vinham preencher os meus vazios. A música me completava.


Assim fui apresentado ao gênero, do lixo do chão às alturas dos meus sentimentos. Depois deste breve relato, não dar pra sair por aí, criticando fulano e beltrano por curtirem esse ou àquele estilo, concordo. Será que a vida já encontrou uma forma de lhe apresentar a beleza das artes?  

Que tal conhecer um pouco de pintura hoje? Acompanhe os detalhes da obra que ilustrou esta postagem. 

OBRA: O MOVIMENTO
TÉCNICA: ÓLEO SOBRE TELA
TAMANHO: PAINEL 80X100cm
ANO: 2013
ARTISTA: CLÉRIA ZOCCARATO
+