Brincando com os pardais

Caos Urbano* - Encontrado em: www.livingdesign.net.br
Na manhã de ontem, escrevi um pouco sobre a importância da escrita. Reconheço que o relato, numa linguagem denotativa, assustou um pouco alguns leitores. Sinal que algumas pessoas já compreenderam o meu esfarelar ou parte dele. Alguns até andam espalhando por aí interpretações esfarelantes da minha escrita. Adoro. Maravilha. Essa proesia é para vocês.

A escrita é, para mim, uma metáfora do caos espatifado no olho da explosão. Quanto mais escrevo, mais cacos consigo juntar desses milhões de fragmentos na transparência do cotidiano.  
Deixo meu olho descansar no devagar dos automóveis que têm pressa, pois por mais fúria que há nos pés dos homens, menos o trânsito absorve suas verdades. É com a escrita que alcanço a pausa dos pardais, meus queridos marginais da rua.  


A escrita é mais que o alimento que sustenta e passa. É o que permite desenhar o mundo dentro de outros mundos. Eu passarei, mas as palavras ficarão gravadas na página do tempo. A ponte. Eu passo, nós vamos. Ela ficará. Escrevo para me reencontrar. 

*Disponível em: http://www.livingdesign.net.br/2011/08/exposicao-faz-releitura-do-caos-urbano.html
+