Hip-hop na sala

A rapaziada do 3.º Ano teve a oportunidade, no último sábado, de conhecer um outro lado da minha vida. O viés de valorização das artes urbanas. Aquele ponto que nem sempre aparece nos livros didáticos, na mídia convencional, na tv aberta aos interesses de um grupo dominador. 

O lance é, que nos últimos anos, alguns responsáveis pela elaboração do Caderno Linguagens, códigos e suas Tecnologias (2.º dia do ENEM) têm atribuído uma atenção especial aos segmentos artísticos, às vezes, tratados com certo preconceito pela sociedade.Há candidatos que assustam quando se deparam, por exemplo, com um "Som de preto" na prova. 


O bate-papo foi muito bacana, diversificado, de Picasso ao frango assado (aberto pelo Daniel e Pietro ). Pela primeira vez, pude falar um pouco mais sobre o hip-hop e da importância desse movimento dentro do nosso País. E, claro, o meu interesse pelo grafite não ficou de fora. Não foi à toa, que uma das obras escolhidas abaixo foi dos maiores do Brasil: Os Gêmeos. Confira a seguir.

http://cdn4.however.com.br/wp-content/uploads/2012/12/os-gemeos-portugal-4.jpg
http://cdn4.however.com.br/wp-content/uploads/2012/12/os-gemeos-portugal-4.jpg

Aproveito a oportunidade, muito obrigado pelos brothers que compareceram ao encontro.
Então tá... 



+