Encanto das ruas

Na última semana, um crítico literário, após ler um dos meus contos, utilizou o termo literacidade. Essa única palavra foi o suficiente para uma desculpa para passear mais uma vez pelas ruas do centro de Belo Horizonte.


Há nelas (uni)verso(s) de temas da tradição à contradição. A loja que faz propaganda na televisão do saldão, mas você entra lá e não é atendido não, nem por reza, né Ricardão? As vozes do anúncio centenário, irmão. Salão, cortar e escovar, salão. Dentista, orçamento sem compromisso. Impossível não ficar omisso no meio de tantas vozes e gritos do chip em promoção e a mocinha com o Minascap com a sorte aqui

Ali, eu com a caneta na mão, registrando as migalhas, esfarelando discursos.Nas ruas da capital, sinto-me um catador de trajetórias.

Até daqui... 
+